Manuel António Pina
SOBRE A FIDELIDADE
PORQUÊ A POESIA
A ESCRITA É UMA INTERROGAÇÃO